ICONOGRAFIA

By 17 de Setembro de 2019Sem categoria

esses dois… são responsáveis pela existência da maioria dos artistas de quadrinho da atualidade. lógico que há outros como Diana, Zorro e o cabeça de teia, mas esses dois são a iconografia absoluta. o tempero da esperança e justiça que carregamos . não precisa nem gostar pra admitir a importância deles… enfim, brabos.
falei iconografia (estudo descritivo da representação visual de símbolos e imagens, sem levar em conta o valor estético que possam ter.) porque acho isso super importante em personagens e hoje é tão pouco explorado.  quando terminei esse desenho que fiz para um estudo, isso me veio a cabeça. seja qual for o personagem que use capa, logo no peito e mascara, vai remeter a esses dois. lançaram a moda e ainda são destaque. lógico que ser o primeiro e fazer sucesso ajuda muito o que também não foi o caso. pra quem não sabe esses figurinos “supereróicos” vieram de outros heróis chamados aqui de lutadores de luta-livre ou telequete

              Resultado de imagem para telequete antiga
nada se cria, nem se copia. se aperfeiçoa. 😀

hoje vemos muitos retratos, algum muito bem feitos, das figuras humana, mas nada que dê exclusividade ao personagem. que o difere de tantos outros.
sabe aquelas piadinhas que começamos a fazer depois de velho, do personagem nunca trocar de roupa? pois é, isso é importante na construção do personagem e para facilitar a identificação dele com o espectador, além de ajudar com o andamento a história. um penteado, um corte de roupa, cor… tudo ajuda. até para a localização geográfica sem precisar ficar explicando o tempo todo no texto. por isso são elementos a serem explorados exaustivamente. e outra, não precisa super informar a figura. às vezes, menos é mais. vide Steven Universe:

Resultado de imagem para steven universo
o moleque tem uma lusa vermelha com uma estrela amarela, calça jeans,  sandália e cabelos cacheados no meio de um monte de figuras adolescentes e pré-adolescentes super descoladas. nem precisa imitar o traço da Rebecca pra identificarmos o ícone. assim como o nosso Irmão do Jorel:

 

Resultado de imagem para Irmão do Jorel

não precisa nem comentar. só de ver alguém de galochas amarelas, é o Irmão do Jorel.

enfim, ícones são importes pra um personagem. faz parte da sua identidade além de ajudar o espectador a identificá-lo numa história

“então os personagens não podem mudar de roupa” sim, e deve. quando os símbolos são absorvido pelo espectador, qualquer troca nele já causa uma estranheza/surpresa e isso pode ser um ótimo gatilho na história (o que entra num outro esquema que postarei futuramente).

reveja seus personagens, seus figurinos, reduza o excesso, tire-o do lugar comum.

voltando ao estudo. fiz para testar uma técnica de sombreamento utilizando marcador de cera, por isso o estilo meio rascunhado, não acabado. e para minha surpresa foi a primeira vez que vi a imagem desses dois com um distanciamento do “foi eu que fiz” e consegui enxergar realmente os personagem além dos meus traços. e agora já estou a dois dias vendo esse desenho sem parar.

PJ

Leave a Reply